Igor Schultz
O autor

Igor Schultz

É headhunter desde 2005. Trabalhou como executivo financeiro e gerente geral em empresas como Belcom, Schlumberger e NYK. É graduado em Administração de Empresas pela PUC-SP, com MBA em Finanças pela FIA/USP.

Compartilhe

Movimentação de carreira de executivos em um cenário desafiador de mercado


Por Igor Schultz, sócio da FLOW

 

Movimentação de carreira de executivos em 2017 – Não faltarão oportunidades para executivos em 2017. As movimentações de carreira serão registradas, principalmente, em situações de reestruturação organizacional e de substituição de profissional. Com a estabilidade do mercado, as empresas seguem em busca de líderes que ajudarão a elevar áreas e o próprio negócio a um patamar mais alto de eficiência e performance. Neste sentido, a regra do jogo permanece a mesma vista em 2016.

 

A diferença de um ano para outro estará, aposto, na maturidade com que os processos seletivos serão conduzidos, especialmente no que se refere à atitude dos candidatos. Os acontecimentos político e econômico no país nos últimos dois anos têm contribuído para que os executivos assumam uma postura mais proativa na avaliação dos riscos inerentes às movimentações feitas em momentos desafiadores de mercado.

 

Essa avaliação envolve um diagnóstico prévio (antes de aceitar uma proposta) de três frentes relacionadas à empresa que faz a oferta:

 

Liderança, histórico e políticas

. Perfil dos acionistas e a visão deles para o negócio;

. Situação financeira da empresa;

. Práticas de governança corporativa e compliance;

. Políticas comerciais e de gestão;

. Histórico de reclamação e litígio.

 

Cultura e ambiente

. Como se dão as relações no ambiente de trabalho;

. Como é e se há integração entre líderes e entre áreas;

. Como os líderes conduzem o trabalho com suas equipes;

. Quais são as bases de plano de sucessão de lideranças;

. O ambiente é meritocrático ou burocrático.

 

Proposta de valor

. Se é clara e se, de fato, torna a companhia competitiva;

. Como se desdobra para as áreas e os cargos da empresa;

. Como se traduz em benefícios para clientes e mercado.

 

Onde buscar essas informações? Comece pelo site da própria organização. Pesquise o nome da empresa em portais de notícias e em sites de defesa do consumidor. Busque no LinkedIn conexões em comum naquela companhia. Questione clientes, fornecedores e a concorrência. Cheque informações junto a entidades setoriais. E aproveite a presença do recrutador, seja interno ou externo, para fazer a ele as perguntas certas.

 

Pesquisa realizada pela FLOW mostra que as principais fontes de informação usadas pelos executivos para levantar informações sobre as empresas são internet, colegas de trabalho e imprensa.

 

Antes da própria empresa, é o candidato que deve ter a certeza de que ele é o profissional ideal para aquela oportunidade. Ele deve estar seguro para colocar sua experiência, suas habilidades como líder, seus valores e suas crenças a favor daquele negócio. Em tempos de desafios complexos, cercar-se de informação sobre o novo parceiro nunca é demais. O resultado são empresas e candidatos cada vez mais cautelosos e exigentes, tornando a seleção uma etapa estratégica do trabalho de gestão de pessoas e de carreiras.