O autor

Blog FLOW

Compartilhe

Todo executivo precisa ser inovador


A tecnologia que está transformando os negócios está também transformando as carreiras. Nos processos de recrutamento e seleção de executivos, o critério “ser inovador” não está mais restrito às posições relacionadas a áreas como tecnologia ou pesquisa e desenvolvimento. O perfil do profissional inovador já é requisitado em cargos de liderança de frentes, como operações, finanças e vendas, por exemplo.

 

Isso significa que as empresas estão em busca de quem está disposto a questionar o status quo, de refletir sobre o modus operandi e de criar movimentos que levem o negócio para frente, criando vantagem competitiva para enfrentar o mercado global e digital. Trata-se do profissional que entende a necessidade de atuar na causa das mudanças e prevê quais serão as demandas futuras.

 

Executivo importou inovação para aumentar produtividade

 

Para olhar à frente do seu tempo, o executivo precisa conhecer minimamente as possibilidades de recursos tecnológicos disponíveis e que podem ser colocados a favor do crescimento do negócio. Estudar o mercado global e buscar referências internacionais são um caminho para se conectar ao novo. Celso Zancan, diretor da Rasip, produtora de maçã, garantiu aumento da produtividade diária por colaborador em 66%, ao trazer da França um equipamento de classificação e embalagem da fruta.

 

Diretor buscou inovação na sua rede de relacionamentos

 

Jairo Arenazio, diretor executivo da Cobb-Vantress, uma das maiores empresas de genética avícola do mundo e controlada pela americana Tyson Foods, colocou sua rede de relacionamento em prol da operação da companhia no Brasil. A Cobb tem sede em São José do Rio Preto, interior paulista. Ativo no circuito empresarial da região, o executivo conseguiu unir a fabricante de carroceria Facchini com a americana Smithway, que fabrica baús climatizados e automatizados para transporte de aves vivas. O resultado? Uma joint venture que permitirá à empresa brasileira produzir e comercializar primeiramente para a Cobb os baús de alta tecnologia que prometem ser a maior inovação da indústria avícola do país nos últimos 20 anos.

 

Esses são alguns exemplos que estarão mais detalhados no novo white paper da FLOW sobre inovação tecnológica. O recorte desse estudo que será lançado no próximo dia 26 de setembro é o agronegócio. Porém, romper as barreiras dos métodos e processos tradicionais é uma necessidade eminente para qualquer setor.

 

O segredo, como se vê, é unir conhecimentos técnico, do negócio e do mercado com uma atitude arrojada para enxergar além do que está logo à frente, logo ali. Comece questionando a forma como algumas coisas são feitas, recuse-se a aceitar respostas cômodas e lidere incentivando a equipe a querer fazer diferente, melhor, de forma surpreendente e cada vez mais eficiente. É esse o tipo de líder que as empresas procuram.